home > Copom > Juro básico da economia cai para 11,25% ao ano

há 2 dias por Regina Pitoscia

Juro básico da economia cai para 11,25% ao ano

A taxa básica de juros, Selic, passou por uma redução de um ponto porcentual e recuou de 12,25% ao ano para 11,25%, por decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, ontem.

O novo corte da taxa básica tende a reduzir o ganho de aplicações que rendem juros, especialmente dos fundos DI, que têm a rentabilidade atrelada à Selic. Até porque a expectativa do mercado financeiro é que o juro básico passe por novas reduções e chegue ao fim de 2017 equilibrado   ao redor de 8,50% ao ano.

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) também deve render menos, porque seu rendimento equivale a uma porcentagem do juro DI, que anda colado na Selic. Simulações apontam que o CDB com uma taxa em torno de 80% a 90% do juro DI, como a ofertada por grandes bancos, empata com a caderneta.

CDB de bancos menores oferecem taxas mais atraentes, que chegam a 120% do juro DI. O risco do investimento é maior nos papeis emitidos por bancos de menor porte, mas valores de aplicação até R$ 250 mil têm a cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Fora das aplicações conservadoras mais tradicionais, o investidor pode procurar rentabilidade mais atraente em fundos multimercados. Com carteira diversificada de títulos, atrelados a juros, ações, dólar, dentre outros, esses fundos oferecem possibilidade de ganhos maiores, embora com pitada maior também de risco.

Os fundos multimercado costumam ser indicados por especialistas como uma estratégia de diversificação da carteira de investimento em cenário de redução de juros.

Custo do crédito

Alguns dos principais bancos, públicos e privados, já anunciaram redução dos juros cobrados no crédito na esteira de novo corte da Selic. O Banco do Brasil diminui as taxas em suas diversas modalidades de financiamento, incluindo o crédito imobiliário, a partir de segunda-feira, dia 17.

Bradesco e Santander (a partir do dia 17) e Itaú Unibanco (a partir do dia 18) também passam a cobrar taxas de juro mais baixas em suas linhas de financiamento.

 

Compartilhe:

0 Comentário

Comentar como anônimo

Mais lidos em #Copom

Relacionados

Relacionados

Outras categorias:

Assim você busca por assunto,
aquilo que mais interessa.

E aqui a gente separou o que é mais acessado:

Mas se quiser receber nossos artigos
por e-mail, cadastre-se: