home > Dinheiro > Pense em fazer uma reserva financeira com seu 13º

há 2 dias por Regina Pitoscia

Pense em fazer uma reserva financeira com seu 13º

É num momento de sufoco financeiro, em que houve perda de emprego, ou de alguma doença na família, ou de problemas com o carro, enfim qualquer situação em que será preciso de um dinheiro extra, que a ficha começa a cair para muita gente sobre a importância de se formar uma reserva financeira.

Sem passar por dificuldades como essas, há quem não se importe nem tome qualquer atitude de reservar parte de sua renda para a formação de um colchão financeiro, algo que possa trazer algum conforto em uma situação mais complicada. Muitas vezes isso acontece por falta de conhecimento mesmo. Mas esse fundo de emergência terá um papel fundamental para evitar que o consumidor entre em dívidas, seja no cheque especial, no cartão de crédito ou qualquer outra modalidade de financiamento caro, oferecida no mercado.

Com a chegada de parcelas do 13º, um dinheiro extra que começa a ser pago para os assalariados em novembro, esse é um bom momento para pensar nesse tipo de questão. Em vez de gastar, vale a pena guardar os recursos. É evidente que quem estiver endividado deve dar prioridade para pagar os compromissos, mas quem ainda não tem um destino certo para o abono salarial, iniciar uma poupança poderá ser uma opção útil e acertada.

No entanto, o ideal é fazer depósitos regulares, reservando mesmo parte da renda mensal. Algo entre 10% e 15% do salário. Segundo especialistas uma boa reserva é aquela que equivale a um período de seis meses a um ano do salário. E a lógica é simples, em caso de perda do emprego, por exemplo, esse é o período em que não será preciso recorrer a dívidas para manter o mesmo padrão de vida, até que a situação volte a se normalizar.

Mesmo depois de atingir essa meta, o ideal é não parar de economizar um tanto por mês. Ter um dinheiro extra para qualquer emergência não faz mal a ninguém.

Na hora de definir qual a melhor aplicação, convém não sair do segmento de renda fixa, como a caderneta, títulos e fundos de renda fixa. Para ter o dinheiro disponível para saque a qualquer momento, vale a pena optar pela poupança, que não tem cobrança de imposto de renda e oferece possibilidade de saqu

Compartilhe:

0 Comentário

Comentar como anônimo

Mais lidos em #Dinheiro

Relacionados

Relacionados

Outras categorias:

Assim você busca por assunto,
aquilo que mais interessa.

E aqui a gente separou o que é mais acessado:

Mas se quiser receber nossos artigos
por e-mail, cadastre-se: