home > PIS-Pasep > PIS-Pasep paga abono de até R$ 937

há 2 dias por Economia Nota 10

PIS-Pasep paga abono de até R$ 937

Já começou o pagamento de novo lote de abono do PIS-Pasep. O programa liberou, desde o último dia 14, o abono salarial de 2016 ao trabalhador de empresa privada participante do PIS que nasceu em setembro e ao servidor público que tem cartão do Pasep com final 2.

O dinheiro pode ser retirado pelo trabalhador que estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos em 2016, atuou com registro em carteira 30 dias, no mínimo, em 2016, recebeu em média até dois salários mínimos por mês e teve seus dados enviados pela empresa onde trabalha ao governo por meio da Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

O valor do abono varia de R$ 79 a R$ 937,  de acordo com os meses que o participante do programa trabalhou no ano passado. Quem esteve em atividade 12 meses em 2016 recebe R$ 937, valor do salário mínimo em vigor. Quem atuou menos meses recebe o valor proporcionalmente ao tempo de trabalho. Para quem esteve em atividade por apenas um mês, por exemplo, o abono será R$ 79.

Fora o pagamento iniciado no dia 14 para os trabalhadores participantes do PIS nascidos em setembro e para os servidores públicos inscritos no Pasep com cartão de número final 2, já estão recebendo o abono salarial desde 27 de julho os trabalhadores nascidos em julho e agosto inscritos no PIS e os servidores públicos com cartão do Pasep de final 0 e 1.

Calendário de pagamento do abono do PIS

Nascidos em                   A partir de

Julho                                27/07/2017

Agosto                             17/08/2017

Setembro                        14/09/2017

Outubro                           19/10/2017

Novembro                       17/11/2017

Dezembro                        14/12/2017

Janeiro e fevereiro       18/01/2018

Março e abril                 22/02/2018

Maio e junho                  15/03/2018

O calendário de pagamento do abono 2016 do PIS-Pasep se estende até o dia 29 de junho de 2018. A expectativa do governo é que 24,12 milhões de trabalhadores tenham direito ao saque do benefício.

Consulta

O trabalhador que quiser saber se tem direito ao benefício poderá acessar http://verificasd.mtb.gov.br/abono/, uma ferramenta que o Ministério do Trabalho disponibiliza para os trabalhadores. Para consultar, basta digitar o número do CPF ou do PIS-Pasep e a data de nascimento.

A Central de Atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, também fornece informações sobre o PIS/Pasep.

É possível fazer a consulta sobre o PIS também no “ Aplicativo Caixa Trabalhador”. No site www.caixa.gov.br/PIS, o trabalhador escolhe as abas “Você”, “Serviços Sociais”, “PIS” e “Consulta o Pagamento”.

Como retirar

O trabalhador de empresas do setor privado retira o abono na Caixa Econômica Federal e quem é servidor público, no Banco do Brasil.

Quem tem o Cartão Cidadão e a senha cadastrada pode sacar o abono do  PIS nos terminais de atendimento da Caixa ou em casas lotéricas. O participante que não tiver o cartão pode receber o benefício em qualquer agência da Caixa, com um documento de identidade. Informações sobre o PIS podem ser obtidas também pelo telefone 0800-726 0207 da Caixa.

Os servidores públicos correntistas do Banco do Brasil, que recebem pelo Pasep, devem verificar se o benefício não foi depositado em conta, antes de procurar uma agência do banco. É preciso um documento de identificação para o saque. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 0001.

 O dinheiro não retirado durante o período legal de saque – que se estenderá até 29 de junho de 2018 – voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). A partir daí ficará indisponível para resgate pelo trabalhador e será usado para o pagamento de benefícios como seguro-desemprego e abono salarial do próximo ano.

Compartilhe:

0 Comentário

Comentar como anônimo

Mais lidos em #PIS-Pasep

Relacionados

Relacionados

Outras categorias:

Assim você busca por assunto,
aquilo que mais interessa.

E aqui a gente separou o que é mais acessado:

Mas se quiser receber nossos artigos
por e-mail, cadastre-se: