home > Aluguel Reajuste > Reajuste anual de aluguel em dezembro pelo IGP-M será de 3,97%

há 2 dias por Regina Pitoscia

Reajuste anual de aluguel em dezembro pelo IGP-M será de 3,97%

Para os contratos de aluguel residencial com vencimento anual em dezembro, e amarrados ao IGPM, o reajuste será de 3,97%. Esse porcentual reflete a variação acumulada do índice, que é calculado pela Fundação Getúlio Vargas, de dezembro do ano passado a novembro deste ano.

Para encontrar o aluguel reajustado, é só multiplicar o valor que vem sendo pago por 1,0397. O resultado corresponde ao novo aluguel a ser pago no fim de dezembro ou começo de janeiro. Por exemplo, um aluguel de R$ 2 mil teria um reajuste de R$ 79,40 e passaria para R$ 2.079,40.

Contratos novos

Os valores pedidos pelos imóveis que estão desocupados correm em níveis acima da inflação medida pelo IGP-M e, assim, também da correção aplicada aos alugueis de contratos em andamento.

Pela pesquisa mensal realizada pelo Secovi (sindicato da habitação), o aumento acumulado nos preços das locações foi de 5,16%, de novembro de 2018 a outubro deste ano, portanto bem acima da inflação, que ficou em 3,15%, nesse mesmo intervalo de tempo.

O vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi, Rolando Mifano, explica que especificamente no mês de outubro o valor pedido nos alugueis iniciais apresentou uma variação positiva de 0,10%. Para ele, esse comportamento indica viés positivo, quer dizer, de continuidade de valorização das locações.

O destaque do levantamento de outubro ficou por conta da elevação dos alugueis pedidos nos imóveis de três dormitórios, de 0,30%, e nos de 1 dormitório, de 0,10%, representando uma procura maior por esses tipos de imóvel. O valor do de 2 quartos permaneceu estável.

Garantias

O fiador continua sendo a garantia preferida pelos inquilinos na hora de fechar o contrato, respondendo por 45% dos negócios fechados. O depósito equivalente a 3 meses de aluguel foi a segunda modalidade mais usada, cerca de 38% escolheram essa forma de garantia. E o seguro-fiança foi o tipo pedido por 17% dos proprietários.

Tempo para alugar

O estudo mediu também a velocidade de locação, quer dizer, o tempo que se espera entre o anúncio de oferta do imóvel até que o contrato seja assinado. Esse tempo vem caindo a cada mês indicando que os imóveis estão sendo locados mais rapidamente, com tempo médio entre 16 e 42 dias, no mês de outubro. Casas e sobrados são mais facilmente alugados, com prazo entre 16 e 40 dias.

Já os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento, variando de 22 a 47 dias. Os custos elevados de condomínio parecem explicar em boa parte a dificuldade um pouco maior na locação desse tipo de imóvel.

Ações na Justiça

Em outubro foi identificada uma alta de 11,8% no número de ações de locação na capital paulista. O dado consta de outra pesquisa feita também pelo Secovi-SP no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, em comparação com o mês anterior. Foram protocoladas 1.355 ações contra 1.212 registradas em setembro. Se a comparação for feita com o mês de outubro de 2018, a alta ficou em 3%.

A inadimplência, ou seja, a falta de pagamento do aluguel continua como o principal motivo que leva proprietários e inquilinos aos tribunais. Elas foram responsáveis por 87,1% dos processos em outubro, com um total de 1.180 processos.

Com um volume bem inferior, na segunda posição, apareceram as ações renovatórias, com 90 processos, o que representa 6,6% do total. Esses processos referem-se a locações comerciais com prazo de cinco anos, em que o empresário pretende ter o direito de renovar o contrato e garantir o seu ponto comercial.

Foram 90 ações ordinárias de despejo, quando o proprietário pede o imóvel de volta para uso próprio, de seus filhos ou pais, para reforma ou sem motivo nenhum (denúncia vazia), e apenas 14 ações consignatórias, em que ambas as partes discutem valores a serem acertados.

 

Compartilhe:

0 Comentário

Comentar como anônimo

Mais lidos em #Aluguel Reajuste

Relacionados

Relacionados

Outras categorias:

Assim você busca por assunto,
aquilo que mais interessa.

E aqui a gente separou o que é mais acessado:

Mas se quiser receber nossos artigos
por e-mail, cadastre-se: