home > Consumo > Por que a conta de luz será mais alta em outubro

há 2 dias por Regina Pitoscia

Por que a conta de luz será mais alta em outubro

A conta de luz vai pesar mais no orçamento deste mês. Pelo chamado sistema de bandeiras tarifárias, a bandeira está vermelha e no nível 2 – o mais elevado desde a criação desse sistema em 2013. Na prática, isso vai fazer a conta subir R$ 3,50 a cada 100 kWh de consumo.

Por falta de chuva e redução na produção de energia pelas hidrelétricas, o governo aciona as termelétricas movidas por carvão que operam com  custos mais elevados. O adicional para cobrir a produção mais cara é repassado para o consumidor.

Para driblar esse custo extra na conta, o consumidor ou se organiza para bancar a despesa maior com a energia ou precisa reduzir o consumo. Tudo é válido para não perder as rédeas dos compromissos da casa.

Um pouco de organização e controle vai ajudar a gastar menos energia ou a consumi-la de forma mais consciente.

Apague as luzes

Parece meio óbvio dizer que as lâmpadas devem ficar apagadas em ambientes que não exigem iluminação. Mas quantas vezes esquecemos de apagá-las antes de sair de um quarto, de uma sala… Fique antenado e nada de luzes acesas à toa.

Outras dicas para reduzir o consumo de energia: aproveite ao máximo a luz do dia, deixando as cortinas, portas e janelas abertas. Estratégia que pode ser mais bem explorada durante o horário de verão. Procure pintar as paredes com cores claras que contribuem para maior luminosidade no ambiente, reduzindo a necessidade de lâmpadas ligadas.

Use lâmpadas fluorescentes, que são até 75% mais econômicas, além de ter garantia contra a queima. É preciso evitar apagar e acender as luzes a todo momento, porque o maior consumo das fluorescentes está no ato de acender.

No chuveiro

E há orientações para cada canto e atividade da casa. O chuveiro é um dos aparelhos que mais consomem energia. Assim, os banhos devem ser mais rápidos e, principalmente no calor, é possível desligar o chuveiro enquanto se ensaboa ou lava os cabelos.

Colocar a chave na posição “verão” pode levar a uma redução de até 30% do consumo. A limpeza regular dos buraquinhos ajuda também a aumentar a vazão da água e o bom funcionamento do aparelho.

Na cozinha

As geladeiras e os freezers devem ficar afastados de móveis ou paredes ou fontes de calor, como o fogão ou lugar exposto ao sol, para ter maior eficiência. Guardar alimentos quentes ou abrir constantemente a porta exige mais trabalho do motor para resfriar novamente o ambiente interno do aparelho. Portanto, é preciso evitar fazer isso.

A borracha de vedação da porta deve ser mantida em bom estado para a manutenção da temperatura adequada. No inverno, o termostato deve ser regulado para racionalizar o consumo.

Lavar e passar

No cuidado com as roupas, convém acumular o maior número de peças de roupa para lavar ou passar, racionalizando o uso de máquina de lavar e ferro elétrico. Passe as roupas que precisam de menor calor por último, até mesmo com o ferro já desligado.

Mais dicas

Mesmo deligados, os aparelhos eletrônicos não devem ficar plugados nas tomadas. Quando não estiver em uso, o monitor do computador deve ser desligado ou utilizado o modo de economia de energia.

Especialmente no verão, o uso de ventiladores aumenta consideravelmente. Saiba que, quanto maior o diâmetro das hélices, maior o consumo de energia. Ao usar o ar-condicionado, as portas e janelas devem ficar bem fechadas para aumentar a eficiência do aparelho.

A preferência deve recair sobre os eletroeletrônicos com selo Procel, porque são mais eficientes. Procure não usar extensões ou benjamins que desperdiçam energia. E não durma com a TV ligada, programe-se ou então acione o dispositivo para que o aparelho desligue sozinho.

 

Compartilhe:

0 Comentário

Comentar como anônimo

Mais lidos em #Consumo

Relacionados

Relacionados

Outras categorias:

Assim você busca por assunto,
aquilo que mais interessa.

E aqui a gente separou o que é mais acessado:

Mas se quiser receber nossos artigos
por e-mail, cadastre-se: