home > Bancos > Você acha que paga caro pelos serviços bancários?

há 2 dias por Regina Pitoscia

Você acha que paga caro pelos serviços bancários?

Se você é dos que ficam irritados e incomodados ao verificar no extrato quanto está pagando de tarifas por mês pelos serviços bancários deve ficar atento às mudanças que ocorrem nessa área.

Com a chegada das empresas financeiras digitais (fintechs), que oferecem as operações integralmente por suas plataformas pela internet, o custo das operações passou a cair. A tecnologia barateou uma transferência, uma operação de financiamentos, a manutenção de uma conta corrente ou de cartão de crédito, entre várias outras coisas.

Os bancos tradicionais para continuarem competitivos estão tratando de ir atrás. O que é bem mais complicado, porque contam com sua vasta rede de agências. O que antes foi fator decisivo para o crescimento, a pulverização de pontos de negócio, hoje pode ser um entrave e uma desvantagem na corrida pelos bons resultados entre os bancos. Custa caro manter um espaço físico e vários funcionários dentro dele para atender diretamente ao público.

Por isso você paga uma fortuna quando você vai a uma agência bancária para fazer uma simples transferência, seja por DOC ou TED. Pelos dados da Febraban, uma operação dessas custa R$ 18,70 no Banco do Brasil, R$ 17,90 no Itaú, R$ 17,85 no Bradesco, e R$ 15,50 na Caixa. Esses valores caem para algo entre R$ 8 e 10 reais se a emissão for feita pela internet ou pelos caixas eletrônicos.

Em um banco digital, como o Original, por exemplo, a transferência sai por R$ 6,90. No Banco Inter, outro totalmente digital, não há cobrança para mandar dinheiro para outras contas, nem para outras operações. É tarifa zero. O Nubank é outro que não cobra tarifa para transferências.

Só que trocar de banco não chega a ser tão simples como a mudança de marca de roupa ou de algum alimento. Existe aí o aspecto da confiança, um item mais valorizado pela clientela acostumada a ir a uma agência, conhecer e tomar um cafezinho com o gerente. Para os mais jovens, que nasceram e cresceram em um mundo mais virtual, é mais natural manter a conta corrente em uma instituição financeira que não tem cara nem casa.

E a Next?

De todo modo, é importante acompanhar essa queda de preços nos serviços financeiros. Em fevereiro, o Bradesco relançou a sua conta digital batizada de Next. A conta corrente e o uso de um cartão internacional com a bandeira Visa são grátis.

Quando feitas para outras contas no Bradesco e pelo aplicativo, as transferências também são gratuitas. O mesmo acontece para saques, comprovantes e extratos pelo aplicativo. A conta permite uma transferência por mês para contas de outros bancos, por DOC ou TED, sem custo.

A Next ainda dá direito a descontos no pagamento de outros produtos e serviços, na rede de parceiros, como Cinemark, 99, Uber, Airbnb, Hotel Urbano, Livraria Cultura, Natura e Cuponeria. Os universitários contam outras vantagens, chamadas de Mimos especiais, como descontos em instituições de ensino e cursos de idioma.

Ao pagar uma mensalidade a partir de R$ 9,95, na conta digital, o correntista terá direito de fazer transferências ilimitadas sem custo adicional.

Para abrir a conta, basta fazer download do aplicativo “Next – faz acontecer” nas lojas App Store ou Google Play e solicitar a conta. Todo processo de abertura de conta é digital.

Ao consumidor cabe a reflexão do que mais vale a pena, a economia, o bom atendimento, o leque de serviços, a credibilidade…  Sendo que, como se vê, nem sempre uma condição exclui a outra.

 

 

Compartilhe:

0 Comentário

Comentar como anônimo

Mais lidos em #Bancos

Relacionados

Relacionados

Outras categorias:

Assim você busca por assunto,
aquilo que mais interessa.

E aqui a gente separou o que é mais acessado:

Mas se quiser receber nossos artigos
por e-mail, cadastre-se: